Home > Eventos > A questão dos pesticidas é global, o chamado de Vandana Shiva à ação na Câmara dos Deputados italiana

This post is also available in: Inglês, Italiano, Espanhol, Francês, Alemão
Array
(
    [en] => Array
        (
            [code] => en
            [id] => 1
            [native_name] => English
            [major] => 1
            [active] => 0
            [default_locale] => en_US
            [encode_url] => 0
            [tag] => en
            [missing] => 0
            [translated_name] => Inglês
            [url] => https://navdanyainternational.org/the-pesticides-issue-is-global-vandana-shivas-appeal-at-the-italian-chamber-of-deputies/
            [country_flag_url] => https://navdanyainternational.org/wp-content/plugins/sitepress-multilingual-cms/res/flags/en.png
            [language_code] => en
        )

    [it] => Array
        (
            [code] => it
            [id] => 27
            [native_name] => Italiano
            [major] => 1
            [active] => 0
            [default_locale] => it_IT
            [encode_url] => 0
            [tag] => it
            [missing] => 0
            [translated_name] => Italiano
            [url] => https://navdanyainternational.org/it/pesticidi-questione-globale-lappello-di-vandana-shiva-alla-camera/
            [country_flag_url] => https://navdanyainternational.org/wp-content/plugins/sitepress-multilingual-cms/res/flags/it.png
            [language_code] => it
        )

    [es] => Array
        (
            [code] => es
            [id] => 2
            [native_name] => Español
            [major] => 1
            [active] => 0
            [default_locale] => es_ES
            [encode_url] => 0
            [tag] => es
            [missing] => 0
            [translated_name] => Espanhol
            [url] => https://navdanyainternational.org/es/el-tema-de-los-pesticidas-es-global-el-llamado-de-vandana-shiva-a-la-accion-en-la-camara-de-diputados-de-italia/
            [country_flag_url] => https://navdanyainternational.org/wp-content/plugins/sitepress-multilingual-cms/res/flags/es.png
            [language_code] => es
        )

    [fr] => Array
        (
            [code] => fr
            [id] => 4
            [native_name] => Français
            [major] => 1
            [active] => 0
            [default_locale] => fr_FR
            [encode_url] => 0
            [tag] => fr
            [missing] => 0
            [translated_name] => Francês
            [url] => https://navdanyainternational.org/fr/le-probleme-des-pesticides-est-mondiale-appel-a-laction-de-vandana-shiva-a-la-chambre-italienne-des-deputes/
            [country_flag_url] => https://navdanyainternational.org/wp-content/plugins/sitepress-multilingual-cms/res/flags/fr.png
            [language_code] => fr
        )

    [de] => Array
        (
            [code] => de
            [id] => 3
            [native_name] => Deutsch
            [major] => 1
            [active] => 0
            [default_locale] => de_DE
            [encode_url] => 0
            [tag] => de
            [missing] => 0
            [translated_name] => Alemão
            [url] => https://navdanyainternational.org/de/das-pestizidproblem-ist-global-der-aktionsaufruf-von-vandana-shiva-in-der-italienischen-abgeordnetenkammer/
            [country_flag_url] => https://navdanyainternational.org/wp-content/plugins/sitepress-multilingual-cms/res/flags/de.png
            [language_code] => de
        )

    [pt-br] => Array
        (
            [code] => pt-br
            [id] => 43
            [native_name] => Português
            [major] => 0
            [active] => 1
            [default_locale] => pt_BR
            [encode_url] => 0
            [tag] => pt-br
            [missing] => 0
            [translated_name] => Português
            [url] => https://navdanyainternational.org/pt-br/a-questao-dos-pesticidas-e-global-o-chamado-de-vandana-shiva-a-acao-na-camara-dos-deputados-italiana/
            [country_flag_url] => https://navdanyainternational.org/wp-content/plugins/sitepress-multilingual-cms/res/flags/pt-br.png
            [language_code] => pt-br
        )

    [el] => Array
        (
            [code] => el
            [id] => 13
            [native_name] => Ελληνικα
            [major] => 0
            [active] => 0
            [default_locale] => el
            [encode_url] => 0
            [tag] => el
            [missing] => 1
            [translated_name] => Grego
            [url] => https://navdanyainternational.org/el/the-pesticides-issue-is-global-vandana-shivas-appeal-at-the-italian-chamber-of-deputies/
            [country_flag_url] => https://navdanyainternational.org/wp-content/plugins/sitepress-multilingual-cms/res/flags/el.png
            [language_code] => el
        )

)

Roma, 7 de março de 2019 – “Está claro, a partir das evidências disponíveis, que a questão das substâncias químicas em nossa alimentação é um tema da democracia. A liberdade dos cidadãos deve ser garantida contra os riscos. É por isso que as comunidades estão lutando ao redor do mundo. Um aspecto importante da democracia é a proteção do bem comum e do interesse comum. Sempre que as pessoas têm a chance de expressar seus direitos democráticos, há uma reação oposta para silenciá-las. A democracia, como tudo o que vive, cresce de baixo para cima, conforme consagrado no princípio da subsidiariedade da União Europeia. Quando esse não é o caso, esse princípio é violado.”
Foi assim que Vandana Shiva, presidente da Navdanya International, abriu a Conferência de Imprensa na Câmara dos Deputados italiana para o lançamento da campanha global Alimento e Agricultura livre de veneno 2030.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vandana Shiva apontou que a Campanha é um convite para criar um movimento unificado de mudança. É dirigido a todas as mulheres, homens e jovens gerações, cidadãos e pessoas em instituições, indígenas em toda parte, agricultores, produtores e consumidores de alimentos, comunidades locais do norte ao sul, do local ao global, que já estão se mobilizando para defender nosso planeta, e garantir um futuro vivo para as gerações vindouras.

Representantes de movimentos locais que estão protestando contra o uso maciço de pesticidas que envenenam o campo italiano participaram da conferência.

A Junta de Pais do Jardim de Infância de San Giacomo, de San Giacomo di Veglia, uma aldeia perto de Vittorio Veneto, também deu seu testemunho: “Nós somos os pais de crianças que frequentam uma creche que corre o risco de ser fechada por causa de um vinhedo adjacente que está sendo plantado apesar de uma ordem municipal para suspender as obras. No ano passado coletamos 2000 assinaturas também assinadas por outros agricultores que se opõem à decisão dos proprietários. O prefeito de Vittorio Veneto também aprovou uma resolução que proíbe o uso agrícola na área porque parte dela é coberta pela legislação referente a áreas de interesse social (zona F). A preparação da vinha continuou apesar de todo esforço legítimo para detê-la, e o plantio de videiras jovens no campo ao lado do jardim de infância já está acontecendo. Este é um caso típico de uma empresa que coloca ganhos financeiros antes dos direitos das pessoas. Estes não são agricultores tradicionais, mas empresários que querem investir no negócio de prosecco. O próprio prefeito Treviso definiu-os na imprensa como “canhões soltos”. Até mesmo a associação de produtores de vinho expressou seu desacordo, porque – de acordo com eles – cultivar dessa maneira e atitudes arrogantes minam a credibilidade da organização. Considerando que a região é mais uma vez candidata a ser declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, um juiz decidirá sobre o destino do vinhedo e da nossa creche, mas nós, pais, continuaremos a lutar, porque a saúde é um direito constitucional ”.

Tiziano Quaini – coordenador da Associação Veneta dos Produtores Biomédicos e Biodinâmicos (Associazione Veneta dei Produttori Biologici e Biodinamici) – falou em nome da Marcha contra Pesticida, dando voz aos habitantes do campo envenenados pela agricultura industrial: “A marcha começou 3 anos atrás,  de Veneto, Treviso e Alto Adige, os lugares mais afetados por monoculturas e pesticidas. Estamos falando de mais de mil quilos por hectare. Em Verona, as vinhas atingiram uma altitude de 800 metros. Em vez de pastagens e cabanas, há vinhas e adegas. As montanhas também estão sendo poluídas. Não é “agricultura heróica”, como é chamada, os heróis são os agricultores orgânicos. Haverá 7 marchas este ano, de Veneto, Trentino Alto Adige, Romagna e Toscana, com centenas de associações. Além disso, todos os anos, nós, agricultores orgânicos, temos de desistir de parte da nossa produção devido à contaminação dos pesticidas dos nossos vizinhos. Convidamos todos a participar da marcha deste ano, que será realizada em 19 de maio ”.

Ulrich Veith – prefeito de Mals, em Val Venosta, no Tirol do Sul, falou em nome de seus habitantes, que optaram por proibir o uso de pesticidas em todo o município por meio de um referendo graças também ao compromisso político e envolvimento dos cidadãos. O resultado do referendo está sendo questionado pelo Tribunal Administrativo Regional: “A mensagem de que os agrotóxicos não são bons para nós e para a natureza já foi ouvida há muitos anos. No Tirol do Sul, o uso médio de pesticidas por hectare é muito maior do que no resto da Itália devido às monoculturas de maçã. No referendo, mais de 70% da população participou e 76% disseram não aos pesticidas. A agricultura orgânica está aumentando, mas muitos pesticidas são usados ainda. Para nós, libertar o município dos pesticidas é a única coisa a fazer. Amanhã vamos realizar uma conferência de imprensa em Mals para compartilhar os resultados das pesquisas que fizemos em campo. Mesmo nas áreas distantes dos campos existem até 14 pesticidas diferentes. Estamos comprometidos e continuaremos neste caminho e esperamos que a ajuda venha de Roma, porque de Bozen é muito difícil.”

Claudio Bizzotto, agricultor orgânico e representante da associação “Terra Chiama” disse: “Saí de trem de Bassano del Grappa esta manhã para ir a Roma e cruzei mais da metade do nosso país. Fiquei emocionado ao ver como essa paisagem é tão rica e diversificada. Temos esses recursos sob nossos pés e em nossas mãos, não podemos sentir pena de nós mesmos. Eu tenho praticado agricultura orgânica desde antes de ser definida dessa maneira. Hoje muitos jovens vêm à minha fazenda para pedir que eu ensine a eles como fazê-lo. Minha oração aos políticos: vamos fazer uma “revolução”, quero dizer o que os agricultores fazem em outubro no país quando o solo é pisoteado demais; vamos entregar a terra para ser oxigenada pelos agricultores reais, que são os microrganismos do ecossistema. Com a Terra Chiama, queremos que a mudança comece com nossos cidadãos. Se formos capazes de fazer uma nova aliança com a terra, teremos prosperidade e bem-estar para todos.

Como destacado durante a conferência, relatórios internacionais atestaram que um grande contribuinte para a perda da biodiversidade é a agricultura industrial, que mudou o uso e o manejo da terra e da água, bem como o desmatamento e outros abusos típicos do sistema alimentar industrializado globalizado. O relatório mais recente da FAO sobre o estado da biodiversidade global para alimentos e agricultura, bem como uma recente análise global, publicada na revista Biological Conservation, destacaram dados e formas em que a biodiversidade global está diminuindo drasticamente. Os insetos estão se extinguindo em todo o mundo a uma taxa tão preocupante que podem causar um “colapso catastrófico dos ecossistemas naturais”. Não é coincidência que a própria Assembleia Geral das Nações Unidas tenha declarado que a década entre 2021 e 2030 deve ser dedicada à regeneração de ecossistemas e emitiu um forte “apelo à ação” global para mobilizar o apoio político e financeiro necessário.

Como Vandana Shiva também pontuou, nossa segurança alimentar e sobrevivência são de fato baseadas na conservação da biodiversidade, que é ameaçada pelo que os cientistas chamam de “a sexta extinção em massa”. Estes são os mesmos fatores que estão contribuindo para a mudança climática. Milhares de estudos confirmaram os danos à saúde humana causados ​​pelo uso indiscriminado de produtos químicos sintéticos na agricultura. Agora há evidências de uma forte correlação entre a exposição a pesticidas e o aumento constante das doenças degenerativas crônicas.

Patrizia Gentilini, oncologista e hematologista, membro do comitê científico do ISDE, Associação Internacional de Médicos para o Meio Ambiente, confirmou que “A pesquisa científica demonstra inequivocamente que qualquer exposição a pesticidas é um fator causal no aumento da incidência de: câncer, doenças respiratórias, Parkinson, Alzheimer, esclerose lateral amiotrófica (ELA), autismo, déficit de atenção e hiperatividade, diabetes, infertilidade, distúrbios reprodutivos, malformações fetais, disfunções metabólicas e tireoidianas. Em particular, as crianças são mais suscetíveis à exposição na fase da gravidez, o que pode causar grandes danos neurológicos, como diminuição do QI e autismo. Como médicos para o meio ambiente, trabalhamos a favor de alimentos sem resíduos de pesticidas. A política deve apoiar qualquer iniciativa em favor da saúde pública ”.

Davide MarinoUniversidade Roma Tre, explicou como os problemas de saúde relacionados ao uso de pesticidas são apenas uma parte do quadro mais complexo dos sistemas alimentares: da produção, ao processamento, à distribuição, ao gerenciamento de resíduos. Como exemplo de um sistema doente, ele nos lembrou que: “Na Itália, uma média de 530 kg de diferentes compostos químicos são usados ​​por hectare, ou seja, 50 g por kg de produtos cultivados. Estamos vivendo um “paradoxo alimentar”, com 2 bilhões de pessoas com problemas relacionados à superalimentação, como obesidade, diabetes, intolerâncias alimentares, por um lado, e 800 milhões que sofrem de fome e desnutrição, por outro. As políticas precisam abordar a questão dos alimentos a partir de uma perspectiva ampla: da produção, ao processamento, à distribuição, ao consumo e ao pós-consumo. O sistema agroindustrial globalizado reduz a biodiversidade, concentra a riqueza nas mãos de poucos, enquanto os rendimentos dos pequenos agricultores que, de acordo com a FAO, produzem 75% dos alimentos do mundo, estão cada vez mais reduzidos ”.

Quanto realmente nos custa a agricultura convencional? Quem paga por esses custos? Nadia El-Hage ScialabbaTMG Think tank for Sustainability-Berlin, com 30 anos de experiência na FAO, respondeu a esta pergunta: “Devido às contradições por vezes presentes em dados científicos, como o caso do glifosato, primeiro declarado carcinogênico pela OMS e então declarado não-carcinogênico no ano seguinte pelo Codex Alimentarius da FAO, nós queríamos realizar um estudo através do cruzamento de dados confirmados. Comparamos diferentes áreas de Minnesota, nos Estados Unidos: algumas cultivadas com milho transgênico, outras com milho orgânico. No cultivo de milho transgênico resistente a herbicida, encontramos um aumento de 0,67% na incidência de doenças. Somente em Minnesota, o custo de saúde é de 28,8% do valor do produto. Pode-se dizer que um terço do valor do produto é perdido nos custos de saúde. Enquanto o valor global da produção de alimentos foi calculado em US $ 2,8 trilhões, os custos ambientais foram calculados em US $ 3 trilhões, aos quais devem ser adicionados outros US $ 2,8 trilhões de custos relacionados à perda de bem-estar social e conflitos causados ​​pela perda de recursos naturais. como solo e água. Para cada euro de alimentos produzidos hoje, já gastamos 3 ″.

Mariagrazia Mammuccini, da Federbio e porta-voz do Cambia la Terra, disse: “Nosso slogan é ‘não aos agrotóxicos, sim aos orgânicos’. Precisamos de uma mudança de paradigma; produtos químicos sintéticos não têm futuro. A alternativa é a agricultura orgânica e biodinâmica. São os próprios cidadãos que começaram a exigir cada vez mais, porque produzem efeitos positivos para a saúde e o meio ambiente. Infelizmente, os fundos públicos ainda vão principalmente para aqueles que usam produtos químicos. Quanto mais as redes de agricultores e cidadãos se espalharem, mais esperança teremos para a agricultura orgânica e biodinâmica ”.

A parlamentar Sara Cunial (5 estrelas), que organizou a conferência, especificou que: “uma agricultura sem venenos não é apenas possível, mas já é uma realidade. O propósito da política deve ser proteger e encorajar todas as mudanças positivas que já estão disseminadas em nosso território. Muitos agricultores estão realizando modelos virtuosos sem venenos, a serviço das pessoas e de sua saúde. Eles são os guardiões da terra e estamos determinados a defendê-los e apoiá-los sem concessões; nas suas mãos está o nosso futuro neste planeta ”.

A deputada Susanna Cenni (PD), sublinhou a importância das leis que vêm de baixo para cima, como a lei sobre a biodiversidade que veio dos agricultores e regiões guardiões. “Essa aliança é a direção certa”, disse ela.

O senador Saverio De Bonis (grupo misto) informou ao público sobre uma moção que apresentou recentemente, sobre a questão do glifosato em alimentos importados, que pede ao governo que emita medidas de controle mais altas e se refira ao “princípio da precaução”, porque o direito para a saúde e proteção ambiental deve prevalecer sobre o lucro. “Percebemos uma redução dos níveis dos herbicidas nos alimentos importados, por meio de análises autofinanciadas, mas sabemos que a quantidade de disruptores endócrinos ainda é muito alta”.

A deputada Rossella Muroni (Leu) destacou que “hoje, o lançamento da Campanha de Alimentação e Agricultura sem Veneno de 2030 em Roma, nos deu força como parlamentares, que trabalham nestas questões em diferentes partidos, e aos movimentos da sociedade civil que estão comprometidos com a agricultura orgânica e sustentável para a proteção da qualidade, meio ambiente e saúde”.

Translation kindly provided by Isabela Stavale C. Gonçalves


Content not available.
Please allow cookies by clicking Accept on the banner


Content not available.
Please allow cookies by clicking Accept on the banner

Content not available.
Please allow cookies by clicking Accept on the banner

Content not available.
Please allow cookies by clicking Accept on the banner

Content not available.
Please allow cookies by clicking Accept on the banner

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close